Final do ano em Mar del Plata: foi concedida a prisão domiciliar ao genocida Etchecolatz

Assim foi decidido pelo Tribunal Federal Oral Nº 6, que levou em consideração a idade e o estado de saúde “delicado” do repressor. Desta forma, o genocida poderá passar o final do ano em casa. Fortes críticas das organizações de direitos humanos.

FONTE: PRIMEREANDO LAS NOTICIAS

O genocida Miguel Etchecolatz recebeu o benefício da prisão domiciliar para cumprir as diversas condenações contra ele por crimes de lesa humanidade, entre elas, duas à prisão perpétua. A resolução foi assinada pelos juízes José Martínez Sobrino, Julio Luis Panelo e Fernando Canero.

asesino-702x336

No caso de Etchecolatz, a Justiça já tinha revogado um benefício semelhante em 2006, quando um grupo de jovens disse que o repressor os ameaçara com uma arma de fogo. O fato aconteceu na mesma casa na cidade de Mar del Plata, no litoral bonaerense, onde o genocida mais uma vez passará seus dias.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s