Recorde de Macri: desemprego chega a 10,1% e atinge o maior índice em 13 anos

O Indec reconheceu que a taxa de desemprego atingiu dois dígitos. Além disso, o Produto Interno Bruto caiu 0,2% em relação ao trimestre anterior.

FONTE: Agencia Paco Urondo

O Instituto Nacional de Estatística e Censos (INDEC) ofereceu novas informações que permitem dimensionar a crise econômica gerada pelas políticas econômicas do governo de Maurício Macri. Segundo um novo relatório da agência, depois de 13 anos os números do desemprego voltaram a atingir dois dígitos e chegaram a 10,1%. Vale lembrar que no trimestre anterior havia atingido 9,1%. No  último ano,  267.500 pessoas perderam seus empregos.

macri_triste

Em números totais  há 7.750.000 pessoas que procuram mas não encontram trabalho.

Os índices de desemprego foram bem superiores nos centros industriais do país: Tierra del Fuego (13%), Grande Rosario (11,7%), Grande Córdoba (11,3%), San Nicolás-Villa Constitución (10,7%) e Grande Buenos Aires (12,3%).

Além disso, o INDEC também reconheceu que “o produto interno bruto (#PIB) caiu 0,2% no primeiro trimestre de 2019 em comparação com o trimestre anterior, e 5,8% na comparação interanual”.