Lei de Emergência Alimentar foi aprovada pela câmara dos Deputados, só falta o Senado.

A câmara dos deputados aprovou o projeto de lei de Emergência Alimentar, com 222 votos e apenas uma abstenção. A medida, que é a reivindicação mais urgente dos vários setores políticos e sociais para aliviar a crise, deverá ser tratada pelo Senado na quarta-feira.

Após o contundente pedido de todos os setores políticos da oposição, dos espaços da sociedade civil, da Igreja e das províncias, a Câmara dos Deputados aprovou o projeto sobre emergência alimentar promovido pela maioria dos blocos da oposição, através de uma sessão na qual teve que participar até o partido governante que concordou em apoiar a iniciativa.

Foram 222 votos a favor, nenhum contra e uma abstenção de Mónica Schlotthauer, da Frente de Esquerda (FIT). A votação ocorreu após um breve debate em que falaram os presidentes dos blocos e um dos legisladores de cada espaço.

Foto: @gabyspepe

No debate, Daniel Arroyo (Rede Argentina) disse: “Estamos falando de uma lei que ajuda a colocar um piso no colapso social, é claro que existe um problema de fome na Argentina, há um problema de desnutrição. Estamos enfrentando um estágio difícil, mas ninguém precisa acender o pavio, ninguém tem que jogar pedra “.

A iniciativa foi acordada pelos diferentes blocos com base em mais de dez projetos apresentados. Propõe a extensão até 31 de dezembro de 2022 da Emergência Alimentar Nacional, iniciada com o decreto 108 do ex-presidente Eduardo Duhalde em 2002. Também promove a criação do Programa Nacional de Alimentação e Nutrição que estabelece “um aumento emergencial de pelo menos 50% dos recursos orçamentários atuais das políticas públicas nacionais de alimentação e nutrição”, disseram fontes parlamentares. O projeto de lei aprovado ontem pelos deputados deverá ser tratado no Senado na sessão da próxima quarta –feira.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s