Exclusivo: Como é o plano de Alberto Fernández para acabar com a fome na Argentina

“Lei de gôndolas“, cartão alimentar e forte intervenção na cadeia de distribuição de alimentos para combater a pobreza. Este é o plano “Argentina sem fome”.

FONTE: El Destape

Por: Ezequiel Orlando Ezequiel Orlando

Embora cada vez mais alimentos sejam produzidos na própria Argentina, as políticas de Mauricio Macri aumentaram o número de pessoas que não conseguem atender às suas necessidades nutricionais básicas. Para enfrentar esta crise, Alberto Fernández desenvolveu o plano integral “Argentina sem fome” cujas diretrizes gerais apresenta hoje na Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária da UBA (Universidade de Buenos Aires).

“Fome, desnutrição e malnutrição causam danos irreparáveis ​​que devem ser prevenidos e enfrentados com urgência, de forma estratégica e integral, com recursos suficientes do Estado e com o comprometimento de todos os setores da comunidade nacional”, afirma o documento de trabalho da Frente de Todos ao qual El Destape teve acesso.

Ele contém ações urgentes e estruturais, divididas em seis eixos. Os objetivos consistem em melhorar a alimentação e nutrição; diminuir o preço dos alimentos; gerar mais renda para as famílias; quebrar o círculo da fome-exclusão-pobreza; criar empregos; rede de alimentos saudáveis, educação, desenvolvimento local e geração de trabalho; e, finalmente, implementar um sistema alimentar sustentável, tanto da produção quanto do consumo (aprimorando práticas, produção e preços).

O problema será tratado em um esforço conjunto entre o Ministério do Desenvolvimento Social, Educação, Saúde e Produção e Trabalho. Além disso, será implementado pelos governos nacional, provincial e municipal, de forma transversal. O programa terá cinco etapas: 1) Conselho Federal da Argentina sem fome 2) acesso à cesta básica 3) canais de marketing e economia social 4) Programa Nacional de Segurança Alimentar 5) Sistema Federal de Financiamento.

O Conselho Federal da Argentina sem Fome será integrado por universidades, sindicatos, câmaras de negócios, igrejas, organizações sociais e outros atores locais. Será um espaço institucional de articulação entre os estados e os diferentes setores da comunidade, com o objetivo de contribuir para garantir a segurança nutricional da população. Também será criado o Observatório Interdisciplinar “Argentina Sem Fome”, com a função de monitorar e avaliar o plano.

Para garantir o acesso à cesta básica, o governo regulará os preços dos produtos que a compõem. Além disso, criará por lei o programa Preços Cuidados (no estilo original, elaborado pelo ex-secretário de Comércio Augusto Costa no governo de Cristina Kirchner).

Também fortalecerá e expandirá o Cartão Alimentação e devolverá o IVA (Imposto do Valor Agregado) dos produtos da cesta básica às famílias mais pobres, principalmente os beneficiários da AUH (subsídio universal por filho) do subsídio por gravidez, de aposentadorias mínimas e de pensão por incapacidade.

(Foto: Prensa Frente de Todos)

Também se concentrará em produtos saudáveis, o que reduzirá seu preço, e implementará uma nova cesta básica com esse tipo de alimentos. Criará uma grande rede de produtores e consumidores locais para comprar frutas, vegetais, laticínios e carnes Por outro lado, se realizará um controle nutricional e de saúde, se melhorará a alimentação escolar e será preparada uma cesta básica de alimentos para a primeira infância.

Para melhorar os canais de marketing e economia social, promoverá a promulgação de uma Lei de Gôndolas, para garantir uma variedade de marcas de produtos alimentícios, principalmente dos pequenos produtores, nos grandes supermercados, maior concorrência e menores preços dos alimentos. Além disso, procurará promover mercados locais, lojas rurais e feiras populares para o mercado doméstico.

A economia social e a agricultura familiar serão fundamentais nesse momento, pois Alberto Fernández lhes concederá créditos a baixas taxas e incentivos. Ele promoverá a agricultura familiar, rural e indígena, como produtora de alimentos para o mercado interno. Também favorecerá as cooperativas de agricultura familiar, com um regime tributário especial, para promover o marketing conjunto e em escala.

Ele devolverá as funções de destaque ao INTA (Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária), INTI (Instituto Nacional de Tecnologia Industrial) e INAES (Instituto Nacional de Associativismo e Economia Social), abandonados por Macri. Esses institutos gerarão programas conjuntos de articulação para permitir tudo o que foi descrito acima.

O Programa Nacional de Segurança Alimentar coordenará os controles de saúde em jardins de infância e escolas primárias e secundárias, desenvolverá planos de educação e nutrição saudáveis. Um ponto destacado é a transformação progressiva dos centros de alimentação comunitários que se tornarão centros comunitários de segurança alimentar e nutricional, onde cuidados de saúde, controles sanitários e educação nutricional sejam fornecidos juntamente com os alimentos.

Além disso, haverá a inclusão da educação nutricional em todo o sistema educacional e o financiamento de pesquisas científicas a serviço da alimentação e da educação. Finalmente, o Sistema Federal de Financiamento formará seu orçamento a partir de um Fundo Federal de Alimentos e Nutrição com base em uma porcentagem do orçamento nacional. Realizará desde o próprio Estado as compras dos alimentos aos produtores da economia social e popular, da agricultura familiar e rural e das micro e pequenas empresas. Também será responsável pela transferência de recursos da Nação para províncias e municípios.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s