Alberto entregou o RG 9.000 com a identidade de gênero retificada

A beneficiária foi a ativista e médica Isha Escribano, que agradeceu ao presidente por “usar seu cargo para apoiar essa causa humanitária e de amor”.

FONTE: Portal de Noticias

Alberto Fernández com Isha Escribano

O presidente Alberto Fernández liderou hoje a cerimônia de entrega do RG com dados retificados à ativista trans, Isha Escribano, na Casa Rosada, conforme estabelecido pela Lei de Identidade de Gênero.

“Reconstruímos a vida de mais de mil pessoas por ano. Isso foi feito por todos nós”, afirmou o presidente, informando que, desde a promulgação da norma em 2012, 9 mil documentos retificados já foram entregues.

“Costumo dizer que as melhores sociedades são muito melhores quando concedem direitos. Numa época em que muitos pedem que sejam retirados direitos das pessoas, eu celebro que os argentinos, as argentinas, es argentines tenham cada vez mais direitos todos os dias”, enfatizou.

Do evento, realizado  no Salão dos Povos Originários da casa de governo, participaram o ministro do Interior, Eduardo de Pedro, e a ministra de Mulheres, Gênero e Diversidade, Elizabeth Gómez Alcorta.

De Pedro destacou “a luta permanente das Abuelas (avós) da Plaza de Mayo para que os tratados internacionais incluam o direito à identidade como um direito humano” e ponderou “a grande reivindicação e reconhecimento que isso representa para as companheiras trans e todos os coletivos que lutam pela diversidade. Ainda há um longo caminho a percorrer, temos que continuar lutando para ter uma sociedade mais justa”.

Gomez Alcorta disse: “É uma honra compartilhar esse ato de reparação. Oito anos após a Lei de Identidade de Gênero, é importante que o Estado reconheça os direitos de um grupo tão historicamente abusado. O Estado deve reparar quando os direitos forem violados”.

Por sua vez, Escribano agradeceu ao Presidente por “usar seu cargo [presidencial] para apoiar essa causa humanitária e de amor. Estamos deixando para as gerações vindouras uma sociedade melhor. Ninguém merece estar destinado a implorar por amor na clandestinidade”. Isha Escribano tem 50 anos, é psicoterapeuta, escritora e ativista dos direitos das pessoas trans. Dá palestras e workshops para promover a inclusão e a diversidade nas áreas de negócios.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s