Argentina, Espanha e Bolívia assinam a “Declaração de La Paz” contra golpes de extrema direita.

Também assinaram líderes progressistas da Europa, como José Luis Rodríguez Zapatero, Jean Luc Mélenchon e Alexis Tsipras, e latino-americanos como Dilma Rousseff, Rafael Correa, Andrés Arauz e Evo Morales.

FONTE: Página 12

Imadem NA

Reunidos em La Paz por ocasião da posse de Luis Arce como presidente da Bolívia, presidentes, ex-presidentes e dirigentes progressistas da América Latina e da Europa assinaram no domingo 8 a “Declaração de La Paz em Defesa da Democracia” e “contra a extrema-direita”.

A iniciativa foi promovida pelos presidentes argentino e boliviano, Alberto Fernández e Luis Arce, e o segundo vice-presidente do governo espanhol, Pablo Iglesias, entre outras lideranças.

 “Hoje a democracia está ameaçada e basta analisar os acontecimentos políticos dos últimos meses na Bolívia, país anfitrião desta declaração, para constatar que a principal ameaça à democracia e à paz social no século XXI é o golpismo da ultradireita” diz o documento. “Uma ultradireita que se expande globalmente, que espalha mentiras e difamação sistemática dos adversários como instrumentos políticos, apelando à perseguição e à violência política em diversos países”, alerta o comunicado.

O declaração conjunta acrescenta que “esta ação antidemocrática se fortalece onde encontra ao seu serviço poderes comunicacionais que, acumulando um imenso poder de influência, buscam manipular e controlar as democracias em defesa de seus interesses políticos e econômicos”, e coloca a Bolívia como “referência internacional da resposta cidadã ao golpismo”.

Os signatários expressaram seu compromisso de trabalhar juntos “pela defesa da democracia, da paz, dos direitos humanos e da justiça social diante da ameaça do golpismo de ultradireita”.

A lista dos declarantes completa-se com os ex-presidentes da Bolívia Evo Morales, Dilma Rousseff do Brasil, Rafael Correa do Equador, José Luis Rodríguez Zapatero da Espanha e Alexis Tsipras da Grécia.

Também aderiram à “Declaração de La Paz” os candidatos à presidência do Equador Andrés Arauz, Chile Daniel Jadue, Colômbia Gustavo Petro e Peru Verónica Mendoza, juntamente com Jean Luc Melenchon, dirigente do Francia Insumisa, e Caterina Martins, do Bloco Esquerda em Portugal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s